CORRETORES E IMOBILIÁRIAS

JÁ É CLIENTE?
ENTRE EM CONTATO

COMPRE
SEU IMÓVEL:

0800 500 1010

CORRETOR
ON-LINE

WHATSAPP

Consegue imaginar uma viagem de 100 dias a bordo de um barco sem cabine, saindo do Oceano Pacífico no Alasca ao Oceano Atlântico na Groenlandia? O desafio vai ser encarado por dois experientes velejadores brasileiros: Beto Pandiani e Igor Bely.

A expedição vai tratar de energia limpa, renovação, e explorar o tema das mudanças climáticas e do aquecimento global. Aliás, o local escolhido, a passagem que conecta os dois Oceanos no Norte do Canadá, chamado Estreito de Bering, só se tornou navegável devido ao derretimento do gelo polar.

A Yuny Incorporadora embarca na viagem como patrocinadora desse projeto de conceitos tão relevantes à humanidade e ao meio ambiente. A empresa compartilha desses ideais, estimula práticas sustentáveis e aplica em seus empreendimentos uma série de medidas para a redução do impacto ambiental.

 

Rota Polar no Rio Pinheiros

A expedição começará em maio, partindo do Alasca, mas neste mês o velejador Beto Pandiani deu o pontapé inicial de lançamento da Rota Polar. O evento, realizado na marginal do rio Pinheiros, em São Paulo, reuniu a imprensa para a divulgação do projeto, que vai trazer um relato inédito e contundente dos efeitos do aquecimento global, com depoimentos de cientistas, ativistas e representantes dos povos que vivem no Ártico.

Logo depois da coletiva em que Beto Pandiani deu detalhes sobre a expedição, o velejador seguiu para o Rio Pinheiros com uma embarcação semelhante a que será usada na Rota Polar. Com isso, promoveu uma cena inédita, a de um barco a vela no rio Pinheiros.

 

A expedição vai virar documentário

A travessia será registrada pela Tocha Filmes, e transformada em um documentário. “O nosso objetivo é produzir um documentário sobre o impacto ambiental, social e econômico do rápido degelo do ártico, auxiliando na educação e alertando para a urgente busca por alternativas sustentáveis para a nossa sobrevivência” disse Beto Pandiani, em entrevista ao jornal Estadão. Para a Yuny , poder participar de alguma forma da expedição Rota Polar é motivo de orgulho.

 

Yuny embarca como patrocinadora da Rota Polar

A Yuny Incorporadora embarcou como patrocinadora do projeto Rota Polar. A iniciativa reforça a agenda ESG da Yuny, apresentada pela companhia em 2021 e que conta com uma estratégia sólida e consistente em diferentes pilares de atuação para apoiar a redução dos impactos.

“Desde o ano passado, temos avançado em nosso planejamento de sustentabilidade muito antenados às demandas da sociedade em que atuamos. Essa travessia trará importantes resultados para entender como as mudanças climáticas na Calota Polar podem ter impacto em todo o mundo, tanto no clima quanto em aspectos sociais, econômicos e culturais”, explica Marcos Yunes, CEO da Yuny.

O patrocínio à Rota Polar evidencia os ideais da Yuny, que já atua em outras frentes com foco na sustentabilidade e preservação do meio ambiente. Desde 2019, a empresa possui um programa de reaproveitamento de resíduos de construção que já viabilizou o redirecionamento de 1.400 m³ de resíduos de construção, minimizando o impacto ambiental de suas obras.

Além disso, a empresa tem avançado na incorporação de metodologias construtivas, como a light steel frame (LSF), que dispensa o uso de água e minimiza a geração de resíduos; e também na incorporação de soluções tecnológicas, que facilitam a comunicação e reduzem o consumo de papel, desde as peças destinadas para divulgação a contratos e documentos, como o Manual do Proprietário.

 

Notícias Relacionadas

Contato enviado com sucesso.

Com o objetivo de melhorar a sua experiência em nosso site, coletamos informações por meio de cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade

Ok